Blog Oficial Jonathan Bispo

Blog >  Bollinger Bands: história, como é criado e como utilizar

Bollinger Bands: história, como é criado e como utilizar

 

O Bollinger Bands, que também é chamado de Bandas de Bollinger ou Faixas de Bollinger, está naquela listinha dos indicadores mais utilizados por traders de todo o mundo. Nesse post vamos aprofundar ou pouco em seu funcionamento e apresentar estratégias que podem ser utilizadas com ele.

 

Um pouco da história…

Bollinger Bands são uma ferramenta de análise técnica criada no início dos anos 80 por John Bollinger. Foram criadas da necessidade de “faixas de trading” que fossem adaptativas e da observação que a volatilidade é dinâmica, não estática como era acreditado por muitos à época (envelopes fixos).

 

Vale lembrar que o nome foi registrado como marca em 2011 pelo autor.

 

O que são as Bollinger Bands

 

São um indicador do tipo oscilador, usado para medir a volatilidade de um mercado.

O indicador é composto por três linhas principais:

  • Uma linha central que é uma média móvel simples, geralmente dos 20 últimos períodos;
  • A linha de cima (upper band) representa o nível no qual o preço é considerado alto;
  • A linha de baixo (lower band) representa o nível no qual o preço é considerado baixo;

 

Uma observação bem interessante é que 90% do tempo o preço de um ativo fica dentro das bandas superior e inferior.

Como é calculado?

 

Antes de explicarmos como o indicador é calculado é importante que você entenda o conceito de desvio padrão.

 

Entendendo o “desvio padrão”

 

Imagine os seguintes conjuntos de números:

  • 4, 4, 5, 5, 5, 6, 6
  • 1, 1, 2, 3, 9, 9, 10

Repare que nos dois casos a média é: 5. Certo?

Já o desvio padrão, em um caso é 0,82 e no outro 4,12.

O desvio padrão é uma boa medida de “variância”, “dispersão” ou volatilidade. Ele indica o quanto os números de um conjunto se “desviam” da média. Repare que que no segundo conjunto citado a cima os números variam mais da média (5) do que no conjunto anterior. Por isso o desvio padrão desse conjunto é bem maior.

 

Como são calculadas as linhas do Bollinger Bands?

 

Linha central: É uma média móvel de perído N (MA);

Faixa Superior: É K vezes o desvio padrão () do período N somado à MA (MA + Kσ);

Faixa Inferior: É K vezes o desvio padrão () do período N subtraído à MA (MA – Kσ).

Os valores comuns para N e K são 20 e 2.

Ou seja: as faixas inferiores e superior levam em consideração desvio padrão do período selecionado (N) e uma constante (K) previamente definida.

Bollinger Bands no EURUSDBollinger Bands no EURUSD

 

Como usar o Bollinger Bands (BB)

Ainda que o criador do indicador sugira algumas estratégias, cada pessoa usa o indicador de uma forma. Abaixo explicamos como analisar o preço usando as BB e também apresentamos algumas estratégias

 

Análise básica

 

Condição de overbought (muito comprado): Quando o preço e um instrumento alcança a faixa superior, o ativo está a um preço relativamente alto. Um retorno à faixa do meio(média)
geralmente é esperado.

Condição de oversold (muito vendido): Quando o preço e um instrumento alcança a faixa inferior, o ativo está a um preço relativamente baixo. Um retorno à faixa do meio (média) geralmente é esperado.

Distância entre as faixas: É utilizada para se mensurar a volatilidade de um mercado. Uma grande distância entre a faixa de cima e a faixa de baixo indicam uma alta volatilidade. Como a volatilidade geralmente é cíclica, um período de alta volatilidade (afastamento das faixas) é esperado após um período de estreitamento das faixas.

 

Estratégias utilizando o Bollinger Bands

 

1 – Fechamento acima/abaixo do “gatilho”

 

  • Vela fecha acima da banda superior (vela gatilho)
  • Próximas 1 ou 2 velhas fecham abaixo da vela gatilho
  • Abre-se uma operação de venda com:
    • Take Profit: Banda inferior
    • Stop Loss: Máxima da vela gatilho

Uma ida fora da faixa pode ser sinal de continuação! É preciso te critério bem específicos para não se pêgo contra a tendência.

 

2 – “Pulo” pós bandas espremidas

 

  • Espera-se as duas bandas se espremerem (squeeze)
  • Encontra-se a máxima e a míníma desse período
  • Quando as bandas voltarem a se distanciar e o preço passar a mínima e/ou a máxima encontrada, abre-se uma operação nesse sentido

Chamado de Volatility Breakout ou ainda “Andando nas Bordas”

 

3 – Fundos em W

 

  • Uma nova baixa é formada, onde a mínima está abaixo da banda inferior
  • Ocorre uma reversão em direção à banda do meio (média)
  • Ocorre uma nova baixa, onde a mínima está acima da banda inferior (idealmente abaixo da mínima anterior)
  • O padrão é confirmado com reversão após a segunda baixa (formando a última perna), ocorrendo o rompimento de uma resistência (meio do ‘W’)

Para o John Bollinger o melhor é quando a segunda baixa é mais baixa que a primeira.

 

4 – Topos em M

 

Oposto dos fundos em W ???? . Assista ao vídeo para entender melhor.

Bônus: Indicadores derivados e John Bollinger ‘falando’ sobre as Bollinger Bands

 

Indicadores derivados

 

Na primavera de 2010 (dos EUA), John Bollinger introduziu três novos indicadores baseados nas Bandas de Bollinger: BBImpulse (impulso de BB), Banda Percentual (%b) e Delta da Banda.

  • %b é derivado da fórmula para Estocásticos e mostra onde o preço está em relação às bandas.
  • %b igual a 1 significa que o preço está na banda de cima. %b igual a 0 significa que o preço está na banda debaixo.
  • A largura de banda nos diz o quanto as bandas estão distantes, mas, de uma forma normalizada (utilizando a banda do meio).

 

22 explicações de John Bollinger sobre o indicador criado por ele

 

1. As Bandas de Bollinger determinam valores relativos de preços altos (banda superior) e baixos (banda inferior).

2. Estes preços relativos podem ser usados para comprar o movimento dos ativos e o movimento deste indicador, auxiliando nas decisões de compra e venda.

3. Indicações podem ser derivadas em conjunto com outros indicadores complementares como os de momento, de volume e de força de mercado.

4. Se mais de um indicador é utilizado, eles não devem ser relacionados. Por exemplo, um indicador de volatilidade pode complementar um indicador de volume, mas, dois indicadores de volatilidade não são melhores do que 1 apenas

5. As Bandas de Bollinger podem ser utilizadas para determinar padrões gráficos, como topos em “M” e fundos em “W”.

6. Cruzamentos ou encontros do preço com as bandas NÃO são sinais de compra ou venda por si só.

7. Durante uma tendência, o preço pode e irá cruzar com as bandas superior e inferior.

8. O fechamento de candles fora das Bandas de Bollinger é um sinal de continuação de tendência e não de reversão.

9. Os parâmetros padrões de 20 períodos na media móvel e 2 períodos padrões são somente padrões. Eles devem ser alterados e adaptados para diferentes mercados.

10. A média do centro das Bandas não deve ser a melhor para cruzamentos. Ao invés disso ela deve indicar a tendência de médio prazo.

11. Quando o número de períodos é ampliado, o número de desvios padrões também deve ser aumentado: 2,1 de desvios para 50 períodos e 1,9 desvios para 10 períodos.

12. A Média Móvel utilizada é a Simples porque na fórmula do desvio padrão também existe uma média simples. Isso garante consistência aos cálculos.

13. Se uma média exponencial for usada nas bandas, utilizar na média e também no desvio padrão.

14. Não faça deduções estatísticas baseadas no uso do desvio padrão utilizado na construção das bandas. A distribuição do preço de um ativo é não-normal e a amostragem típica do indicador (20) é muito pequena para um significado estatístico.

15. %b nos diz onde estamos em relação às bandas de Bollinger. A posição dentro das bandas é calculada usando uma adaptação da fórmula para Estocásticos.

16. %b tem muitos usos; entre os mais importantes estão a identificação de divergências, resconhecimento de padrões e a criação de sistemas de trading usando as BB.

17. Indicadores podem ser normalizados com o %b, eliminando variáveis fixas no processo. Para fazer isso insira uma BB com período 50 ou maior num indicador e então calcule o %b do indicador;

18. A Largura da banda (bandwidth) nos indica quão distantes as bandas estão. A largura “bruta” é normalizada usando a banda central. Usando os parametros padrão a Largura 4x o coeficiente de variação.

19. Largura de banda tem muitos usos. O mais popular é para identificar “bandas espremidas”, mas, também é util para se identificar mudanças em tendências, entre outras coisas.

20. As Bandas de Bollinger podem ser utilizadas na grande maioria das series de preços, incluindo ações, índices, câmbio, commodities, futuros, opções e títulos.

21. As Bollinger Bandas podem ser usadas em gráficos de qualquer tamanho. 5 minutos, uma hora, diário, semanal etc. A chave é que as barras devem possuir atividade o suficiente para dar uma visão robusta do mecanismo de “formação de preço” em funcionamento.

22. As Bandas de Bollinger não fornecem uma sinalização constante, ao invés disso elas identificam estratégias onde a probabilidade pode estar a seu favor.

 

Conclusões

 

Não utilize as estratégias apresentadas aqui sem testar antes!!

É muito importante que você teste qualquer estratégia que esteja desenvolvendo ou pensando em utilizar.

As BB podem ser um indicador interessante para se criar uma estratégia;

Conforme vimos, as Bandas de Bollinger podem ser um bom indicador-base para criar sua estratégia de negociação automatizada.

Utilize confirmação com outros indicadores

Pode ser interessante utilizar outro indicador em conjunto com o Bollinger Bands.

 





0 Comentários

Publicar um comentário

Comentário
Nome
Email